Publicidade

Arquivo de fevereiro, 2015

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 Palmeiras | 11:32

Gabriel Jesus pode deixar o Palmeiras sem jogar pelo time principal

Compartilhe: Twitter

Gabriel Jesus, maior promessa do Palmeiras nos últimos anos, pode deixar o clube sem vestir a camisa do time profissional.

O empresário do garoto, Fábio Caran, informou aos dirigentes que pretende apresentar uma proposta de um grande clube europeu até a próxima janela de transferências, em julho. O Manchester City seria o principal interessado.

O presidente Paulo Nobre avisou que só libera Gabriel pelo valor da multa rescisória de 30 milhões de euros, valor inimaginável por um atleta de 17 anos.

O Palmeiras tem 30% dos direitos econômicos do jogador e renovou seu contrato por cinco anos.

Gabriel Jesus está inscrito no Campeonato Paulista e ainda não foi escalado por Oswaldo de Oliveira.

Autor: Tags: , ,

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 Palmeiras | 09:44

Palmeiras reduz oferta salarial e oferece produtividade a Valdívia

Compartilhe: Twitter

A direção do Palmeiras já definiu a proposta de renovação de contrato para Valdívia.

O clube vai oferecer uma prorrogação até dezembro, com R$ 250 mil de salários mais aumentos percentuais de acordo com a produtividade do jogador.

Se Valdívia não aceitar, deixará o Palmeiras no meio do ano.

O Colo-Colo do Chile tem interesse no meia, desde o ano passado.

No Brasil, Cruzeiro e Flamengo monitoram a situação do chileno.

Valdívia já pode assinar um pré-contrato com qualquer equipe do futebol.

Autor: Tags: , ,

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 Bastidores | 09:43

Degradação do Brasil chegou ao futebol

Compartilhe: Twitter

A degradação do Brasil chegou ao futebol.

A falta de decência dos nossos políticos, aliados aos escandâlos intermináveis de corrupção, falindo educação, saúde, transportes e segurança pública atingiu também o maior esporte do país.

Estádios superfaturados e com “torcedores” preparados para os conflitos e batalhas campais, dentro e fora do campo.

Dirigentes acobertando grupos e subsidiando ingressos para ganhar votos e subir a popularidade.

Sou da época em que chegávamos ao local do jogo, sem nenhum problema. Brincávamos com adversários e ríamos das provocações.

Jogos com 50% da capacidade para cada time. Bandeiras e festas. Emoção antes e depois do apito.

Hoje, vestir a própria camisa é crime para os extremistas e fundamentalistas uniformizados.

A torcida única em clássicos paulistas precisa ser testada pela barbárie dos últimos tempos. Não há mais espaço para quebra-quebras, depredações e rinhas de humanos contra o bem-estar das pessoas do bem.

Nenhum ser humano de verdade em sã consciência aceitaria ver partes da sua casa destruídas, apenas por um sentimento diferente.

É hora de tentar algo diferente. Já que não temos mais nenhuma proteção, vamos à luta contra os irracionais.

Mesmo que ainda tenhamos que assistir a lavagem de mãos de quem deveria nos proteger.

 

Autor: Tags: , , ,

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015 Corinthians | 09:57

Qual a nota de Gobbi no final de sua gestão no Corinthians?

Compartilhe: Twitter

Mário Gobbi despede-se da presidência do Corinthians, neste sábado, dando lugar a Roberto de Andrade ou Antônio Roque Citadini.

Em três anos de gestão, Gobbi conseguiu os títulos da Libertadores da América, Mundial de Clubes, Paulista e Recopa Sul-Americana.

Seus opositores dizem que ele pegou um clube ajustado e um time pronto para chegar às conquistas.

Seus defensores alegam que nem todos conseguem ganhar, mesmo com tudo a favor.

Gobbi melhorou a estrutura do clube social e investiu bastante em contratações.

Termina seu mandato colecionando polêmicas. Deixa o Corinthians com déficit de R$ 43 milhões e admitindo grave crise financeira.

Pagou R$ 40 milhões por Alexandre Pato e renovou o contrato do contestado Emerson Sheik, em 2013.

Trouxe Guerrero, mas não conseguiu antecipar um novo acordo e ficou refém do peruano, quanto a sua permanência.

Ficou marcado pelos episódios de Oruro na Bolívia e a invasão ao CT por torcedores uniformizados.

Delegado de Polícia, não bateu de frente com os maus corintianos e responsabilizou a Segurança Pública pelas questões.

Gobbi sai cansado e desgastado como presidente. Brigou com o ex-amigo Andrés Sanches e reclamou dos “falsos” amigos internos.

É sério e boa pessoa. Cometeu erros e acertou também. Dificilmente, voltará ao futebol.

Acredito que mereça uma nota 6.

 

Autor: Tags: , ,