Publicidade

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016 Bastidores | 09:55

Primeira Liga é a esperança para independência do futebol brasileiro

Compartilhe: Twitter

A Primeira Liga Sul-Minas-Rio começa neste dia 27 de janeiro como uma esperança para a independência dos clubes no futebol brasileiro.

Ninguém aguenta mais jogar torneios deficitários apenas para beneficiar federações estaduais e CBF.

Estas entidades visam apenas o lucro dos borderôs e não entregam nada aos clubes, verdadeiros protagonistas do país.

Os campeonatos estaduais deveriam ser disputados pelos times do interior durante o ano, com suporte financeiro das federações, incentivando as rivalidades locais e colocando os melhores para o enfrentamento com os “grandes” em fases finais.

A CBF ficaria com a Seleção Brasileira, deixando os campeonatos nacionais nas mãos de executivos profissionais encarregados das questões financeiras e estruturais das novas Ligas em parcerias com os principais times brasileiros, divididos em cinco ou seis divisões.

Claro que é só o começo a toque de caixa, mas o principal ingrediente da Primeira Liga é o político, marcando terreno e posicionamento e deixando um recado: podemos sim fazer nosso campeonato.

Torço pelo sucesso do torneio e espero que os paulistas se associem a este movimento, aumentando a força do futebol brasileiro e fortalecendo quem deve estar no topo.

 

 

Autor: Tags:

3 comentários | Comentar

  1. 53 José Colares Filho 04/02/2016 16:20

    Prezado Alexandre, gostaria muito de estudar o curso, que ouvi, você falando no programa donos da bola. como eu faço?
    Obrigado!
    Atenciosamente.
    José Colares

    Responder
  2. 52 Allan Almeida 28/01/2016 13:50

    Praetzel, primeiramente lhe parabenizo pelo excelente profissional e que sempre faz questão de citar fontes antes de soltar qualquer informação na mídia, isso (transparência) é para poucos.
    Sobre a liga eu tenho essa esperança que você cita, porém acho que o primeiro passo deve ser dado mais as claras, do jeito que está nem os próprios clubes sabem ao certo se jogarão os próximos jogos ou não.

    A credibilidade dessa liga só será completa quando houver uma hierarquia bem clara (e com interesse mútuo e não individual) e quando os 12 gigantes do futebol brasileiro se unirem ao ponto de se preciso mandar a CBF passear.
    Minha sugestão é que o presidente dessa liga seja um empresário idôneo (mosca branca hoje em dia) e que tenha histórico de administração limpa e lucrativa (mosca branca versão raridade).

    Abraço!

    Responder
  3. 51 valdir 27/01/2016 12:57

    SE FOR PARA A REDE GLOBO FICAR MANDANDO EM TABELAS DE CAMPEONATOS E SER DETENTORA EXCLUSIVA DAS TRANSMISSÕES É MELHOR DEIXAR DO JEITO QUE ESTÁ, POIS ACHO QUE ESTE MONOPÓLIO É QUE GERA CORRUPÇÃO EM NOSSO FUTEBOL

    Responder
  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios